quarta-feira, novembro 22, 2006

Quinta de Cidrô Chardonnay Reserva 2004

Este vinho branco, como o próprio nome indica vem das vinhas de Chardonnay plantadas na Quinta de Cidrô, em Trás-os-Montes em 1993, mas que só em 1996 deram o seu primeiro vinho.

Neste ano de 2004, o vinho fermentou e estagiou durante 6 meses em barricas de carvalho novo.

Com 14%vol. apresenta uma cor dourada carregada.

No nariz tem uma boa entrada aromática, complexo e exuberante, com mel, funcho, sensação floral, bem vincado pela madeira com notas de baunilha e a tal sensação de madeira molhada que eu tanto gosto. Parece que estamos no campo em pleno outono com a chuva a trazer os aromas mais húmidos. A fruta também cá está, com bons aromas tropicais.

Na boca, nota-se uma untuosidade e um bom corpo, com ligeira sensação vegetal, ligeiramente pesado, ainda que aguentado pelo fundo mineral e pela boa acidez que apresenta, trazendo alguma frescura, com um final persistente e amendoado.
Um vinho encorpado, feito para a meia-estação e porque não para o Inverno, mas com isto não se pense que o vinho é enjoativo.
Boa relação qualidade-preço e com pernas para aguentar uns anos.

Nota - 16,5
Preço - 6 euros



Este vinho foi já provado pelo Copo de 3 e pelo Saca-a-Rolha.

6 comentários:

  1. Pedro Tiago(P.T.)6:52 da tarde

    Amigo, agradece-se a pré-disposição para a garrfinha de porto. Boa iniciativa. Quanto ao chardonnay, o ultimo que bebi foi o Fiuza, e que estava muito jeitoso. Pelo menos eu gostei. O preço rondava mais ou menos o mesmo. Portanto fica aqui um convite para eu provar este Quinta de Cidrõ.

    ResponderEliminar
  2. Caro Pedro Tiago,
    Vou ter em conta a sua sugestão e olha para esse Fiuza assim que me for possível.

    Dentro do perfil do Cidrô sugiro-lhe também o Esporão Reserva 2005. Um vinho muito bem feito e com a madeira a mostrar-se muito bem com o vinho.

    Curiosamente acho-os muito parecidos. ( o Esporão e o Cidrô)

    ResponderEliminar
  3. As Krónikas Vinícolas também já o provaram, e o meu parecer foi precisamente o de que o vinho é enjoativo. Mas isto já e uma sensação antiga que eu tenho com os vinhos de Chardonnay.

    ResponderEliminar
  4. Eu não acho o vinho muito enjoativo, acho-o encorpado.

    Virado para o prato.

    Mas se isso do Chardonnay é "defeito de fabrico" não há nada a fazer

    ResponderEliminar
  5. Pedro Sousa(P.T.)6:29 da tarde

    Por acaso,a garrafa que antecedeu ao Fiuza, foi mesmo o "esporanito", como eu gosto de chamar, e que achei superior ao chardonnay. E digo mais, é um branco que me enche realmente as medidas. A seguir foi o Duas Quintas rseserva de 2001, tinto, e ao contrário das minhas espectativas desiludiu-me um pouco. Estáva á espera de melhor.

    ResponderEliminar
  6. camilo de sequeira11:46 da tarde

    O meu problema é saber onde posso encomendar 12 garrafas.
    Boa noite
    camilo de sequeira

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.