segunda-feira, maio 15, 2006

Michel Laroche 2001 Syrah




Mais um Syrah como Vinho da Casa, desta vez vindo lá de fora, do Sul de França, mais precisamente da Appellation Vin de Pays d’Oc.

Vinho decantado e com temperatura controlada a 15º, chegando até aos 17º com o decorrer da prova.
Cor grená ( ou granadina, em bom português :) ), com alguma lágrima, evidenciando cores mais quentes no anela, não conseguindo esconder a idade que já tem.
Bastante depósito, pelo que a decantação torna-se necessária.

Enquanto o vinho vai “respirando”, começa a aparecer aromas nunca antes experimentados por mim num vinho tinto… talvez por não provar muitos vinhos estrangeiros… não sei, mas digo-vos que a experiência foi fenomenal. Mel, fruta em passa, figos… isto tudo só no nariz, ficando a pedir para provar rapidamente na boca a ver o que nos mostra! Aparecem também notas especiadas típicas desta casta, noz-moscada, pimentas.

Levando então o copo à boca, o chocolate preto mais uma vez toma conta da degustação, sendo nobremente acompanhado por avelã, frutos secos, com boa estrutura e com uma acidez ainda presente, nada “morto” o vinho, no entanto com os taninos já bem arredondados, terminando com um bom final, sedoso e bastante especiado.

Encontrando este vinho no nosso país a cerca de 7.50 é de experimentar pois tem uma boa qualidade.

Nota 15

8 comentários:

  1. Appellation.

    E penso que Vin de Pays nao e' appellation, e' o equivalente ao nosso vinho regional?

    ResponderEliminar
  2. Caro Franciu,
    em relação ao meu erro ortográfico tem toda a razão, agora em relação à sua questão... a informação foi retirada do site do produtor, por isso suponho estar correcta.
    Obrigado pelo seu comentário.
    Conhece o vinho em questão? o que achou?

    ResponderEliminar
  3. Caro Franciu mais uma vez,
    Pedi informação a uns entendidos e a resposta que me deram é a seguinte:

    "Vin de Pays é uma denominação consagrada na lei que precisa a proveniência geográfica, ou seja, «Vin de Pays de...» seguida de uma menção regional. Neste caso, não podem ser incluídos termos como clos, château, cru classé a não ser que se comprove ser de uso muito antigo.

    Vin de Pays d'Oc (traduzido literalmente como vinho da região d' OC) é pois uma appellation ou seja uma denominação legal e consagrada constante, por exemplo, da lista das appellations do Guide Hachette des Vins, do Atlas do Vinho de Oz Clarke e de, certamente, muita bibliografia relacionada.

    Ou seja, o facto de ser um vinho regional é precisamente a justificação de ser uma appellation... "

    Sem mais,
    Frexou

    PS: o Vinho da Casa agradece este tipo de situações/questões pois assim todos vamos aprendendo um pouco mais.

    ResponderEliminar
  4. Fugitivo do Forum os5as8.com3:37 da tarde

    Então tenho de intervir:
    "Cor grená",
    não existe na nossa língua.
    Existe a palavra "granada", que além de elemento bélico também designa uma cor (assim mesmo, bravo Frexou, anda-se a ofender muitíssimo essa palavra, e também "voo", e bastantes mais...), que me parece ter sido essa a sua intenção.
    Espero ter sido útil, embora acredite que isso lhe tenha sido transmitido por leituras "brasileiras", que mais cedo do que tarde terão ainda mais influência no pretensioso português "luso", pois só no Brasil há vinte vezes mais "escritores e faladores" da língua, temos de estar preparados para deixar de promulgar leis num futuro talvez próximo...

    ResponderEliminar
  5. Grená, já é consagrado na nossa Língua Portuguesa, por força dos usos.

    No entanto aprecio o seu comentário, mas também não posso de deixar de comentar o seguinte:

    Há inúmeras palavras que já estão bem acomodadas na nossa linguagem, embora não sejam "portuguesas" tais como, "ok", "chauffer", "gilette", "tupperware", entre tantas outras.

    No meu blog, dedicado ao vinho e à comida, os termos "populares" são utilizados e benvindos, pois o objectivo do meu blog é falar sobre vinhos de forma aberta, logo o seu comentário foi útil para enriquecer um pouco a nossa linguística, mas não acrescentou nada de útil ao blog!

    O que achou do comentário sobre o vinho?
    Podia ter dito algo mais, além de me "emendar".

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  6. Fugitivo do Forum os5as8.com11:47 da tarde

    Só posso aplaudir que partilhe a sua experiência, especialmente porque examina um vinho que desconheço.

    Tenho uma relação difícil com a Syrah, normalmente aprecio mais os vinhos de lote que incluem essa casta, onde é mais raro encontrar um frasco de compota, se me permite a expressão (para onde tende o Syrah Cortes de Cima 2003, e mais ainda o Incógnito, qualquer um dos que já provei: 2001 + 2002 + 2003, pela sobrematuração, densidade, etc.).

    Sem querer medir forças consigo quanto à correcção, estou em completo desacordo quanto ao "grená", e já agora também quanto aos "ok", "chauffer", "gilette", "tupperware", e menos ainda quanto ao "benvindos" (terá sido lapso, benvindo é um nome próprio, bem-vindo é o adjectivo que, certamente, pretendia usar); reconheço que estejam acomodadas, que sejam utilizadas e entendidas, mas não são - na minha opinião - a forma mais digna de nos exprimirmos. Repito: na minha opinião.

    No entanto, aceito que sublinhe a inutilidade das minhas sugestões de emendas.

    E venham mais vinhos!

    ResponderEliminar
  7. Coloquei no Post então o termo "granadino".
    Espero que não tenha levado a mal quando falei da "utilidade", pois veja, este é um espaço de discussão sobre vinhos. No entanto tem todo o direito de me "corrijir", embora o principal objectivo do meu blog seja um espaço de divulgação ( a um nível muito diminuto) dos meus pareceres acerca de vários vinhos, e não um espaço para os demais visitantes verificarem a minha linguagem! Se é que me compreende!
    Apenas lamento, e já não é a primeira vez, que venham comentar sobre o que está mal escrito, em vez de comentarem aquilo que é o cerne deste blog! Os Vinhos!

    Um abraço.

    Mais vinhos virão!

    ResponderEliminar
  8. Bem...
    Acabei por consultar um livro... porque isto de pesquisar na internet tem as suas lacunas.
    No Dicionário da Língua Portuguesa da Academia de Ciências de Lisboa, talvez o dicionário mais completo e fidedigno existente, consagra o termo "Grená"
    Para os curiosos, nada mais que ir lá confirmar.

    Um abraço de teimosia a todos vós, principalmente ao Fugitivo :)

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.