segunda-feira, setembro 10, 2007

Douro Boys - Prova Master Class


Os Douro Boys acabam de celebrar 5 anos. Juntaram-se em 2002 com o objectivo de pôr o Douro no mapa. E de facto esse objectivo está conseguido! Provavelmente é a região actualmente mais inebriante do país, aquela de onde saltam novidades como pipocas, e de onde topos de gama a preços elevados abruptam nas prateleiras das lojas... Mas quem são os Douro Boys? Pois bem, é um grupo de pessoas essencialmente bem-dispostas, com uma enorme capacidade de trabalho eficaz e sobretudo com uma visão única para o vinho. É deste grupo que saiem vinhos tão badalados como C.V., Batuta,Vale Meão, Charme, Vinha da Ponte, Vinha Maria Teresa, Vallado Reserva (o tal vinho do Mourinho). Temos então Cristiano van Zeller, Dirk Niepoort, Francisco Ferreira, Francisco Olazábal e Tomás Roquette, todos eles com quintas espalhadas pelo Douro.

No passado dia 5 de Setembro, fui convidado a estar presente numa prova Master Class onde foram apresentados os tintos de 2005, os brancos de 2006 e os Vintages de 2005. O local da prova foi o fantástico, luxuoso e novíssimo Aquapura Douro Valley. Um Hotel e Spa de grande categoria. Depois da prova houve um jantar magnífico criado pelo Chef Emmanuel Soares,que ja trabalhou numa serie de restaurantes com estrelas Michelin (com Gérard Vié, Alain Ducasse, etc.) antes de chegar no restaurante Alma Lusa no Aquapura Douro Valley. Posteriormente houve festa junto à piscina até a lua se cansar de nos iluminar. Estiveram presentes jornalistas portugueses e estrangeiros, onde destaco o grupo da Revista de Vinhos, Blue Wine e Público. Estiveram também presentes alguns produtores e muitos distribuidores e importadores. Toda a prova foi gerida pela Dorli Muhr da empresa Wine-Partners. A si, dou-lhe os meus sinceros parabéns por toda a excelente organização e pelo magnífico evento.



Por razões de logística apenas vou colocar para já os vinhos brancos provados, ficando os tintos e os Vintages para um próximo artigo. Afinal de contas foram provados 33 vinhos antes do jantar.
Destaco ainda um vinho que foi apresentado pelos Douro Boys, o Douro Boys Cuvée 2005, que apenas foi engarrafado em Magnum (712), onde o lote é feito com uma das melhores barricas de cada um. Serão leiloadas dia 30 de Novembro 500 magnuns... Mais tarde publicarei também a nota de prova respectiva.

Deixo também registada a proposta do Chef:
Viagem Inversa de Salmão com um encontro de camarão
Medalhões de Porco Bísaro com um toque vermelho de legumes e flan verde amarelo
Buffet de Sobremesas - Ópera, Frasier, Delícia de Pêra, Tarte de Limão, Queijos, etc...



Brancos (por ordem de prova)

Tiara 2006

Um branco só em inox, vinhas de 400 a 800 metros, com 40% de Códega e 60% de vinha velha ( 60 anos). Com uma clara componente de fruto tropical, cheio de intensidade e mineralidade. Citrino e fresco na boca, com boa acidez e com algum corpo. Final bastante aromático nas notas de lima.
Nota 16,5

Redoma 2006
Fermentado em madeira usada, e com estágio em madeira nova (50%) durante 8 meses, o aroma é neste momento marcado pela tosta e por um lado vegetal, com complexidade, um fundo fresco citrino e mineral. Final longo e harmonioso a lembrar frutos brancos. Belo vinho!
Nota 17

Redoma Reserva 2006
Feito da mesma forma que o "normal", onde apenas foram seleccionados as melhores parcelas. Menos exuberante que o anterior, mas muito mais mineral e incisivo no aroma. Foge um pouco ao perfil de 2005, mas na boca o vinho está muito bem. Cheio de vigor, acidez firme, com um final explosivo e de grande largura. Elegância e acidez natural parece ser a chave para este grandioso branco.
Nota 17,5

Quinta do Vallado 2006
Aroma simpático, algo vegetal lembrando relva fresca. Os aromas frescos imperam neste vinho, ananás, lima e ligeiro floral. Vinho correcto de acidez mediana, com um final com boas notas citrinas.
Nota 15,5

Quinta do Vallado Reserva 2006
Um pouco pesado no aroma, com um excesso de madeira. Intenso e cheio de notas citrinas, embora menos fresco que o Vallado. Com bom corpo, untuoso, mas que acaba por ter uma vez mais a madeira por integrar. Provado um pouco quente também. Por esse facto não atribuo nota.

VZ 2006
Uma brincadeira feita pela Sandra Tavares da Silva e pelo Christiano Van Zeller.
Aroma tostado e cheio de elegância, fortíssimo nas notas de lima, toranja e algum vegetal. Boca de acidez fantástica, quase crocante e intensamente perfumado. Final longo e picante. Um belo vinho, uma excelente novidade. Promete!
Nota 17

Deixo os meus agradecimentos pessoais aos Douro Boys, à Dorli Muhr e ao Aquapura Douro Valley pelo excelente dia e noite que me proporcionou. Foi um graaaaande evento.


PS - A 1ª foto foi retirada do CD que os Douro Boys ofereceram à imprensa. As outras duas são, obviamente tiradas por mim.

13 comentários:

  1. Magnífico evento!! Bela descrição e só posso esperar pelas descrições de TINTOS e Portos.

    E este foi um belo dia de posts...

    Boas provas!

    ResponderEliminar
  2. Meu caro,

    Belo evento deve ter sido. Pena não conseguires estar conosco no próximo fds.

    Um abraço,

    Nuno

    ResponderEliminar
  3. É irritante a sua servidão perante uma prova de vinhos tão improtante.
    Aceite uma sugestão; seja correcto com a sua consciência e em verdade reponha as verdadeiras pontuações dos vinhos que provou,(acredite que o Dirk não lhe leva a mal).
    A sua juventude devia acompanhar humildade e não arrogância, juntamente de uma verborreia de disparates. Em vez de irreverência a sua pessoa transmite uma exarcebada prepotência. Só sei que nada sabe...aprendizagem não consta do seu saber. Antes de maldizer pense, reflita, pondere e emita a sua opnião de uma forma construtiva e fundamentada. Por hora chega...vou continuar atento á sua pessoa e ao eventual amadurecimento da mesma. Faça por ser respeitado sem desrespeitar outros. De um atento amigo um até já.

    ResponderEliminar
  4. Só uma correcção na palavra importante, aqual foi indevidamente mal escrita "improtante". Pelo facto as minhas desculpas.

    ResponderEliminar
  5. "a qual" e não aqual nova correcção, lamento.

    ResponderEliminar
  6. Apenas lhe posso dizer que as minhas opiniões são pessoais e tento ser o mais justo, sincero e padronizado possível. Sou um "crítico" amador com pretensões de tentar saber cada diz um pouco mais, a acima de tudo tenho orgulho no meu honesto trabalho. Senão concorda com as minhas notas está no seu direito.

    Parece-me, pelo que li do seu comentário que eu dei notas "excessivas" aos brancos da Niepoort. Já os provei duas ou três, e estão claramente em ascensão. Bebi-os em Julho pela primeira vez em Vila Viçosa, e fiquei decepcionado. Dentro dos meu parâmetros, as notas parecem-me justas.

    Embora respeite o seu comentário, estou em desacordo e ponderei se o iria apagar, pois acho que diz coisas a mais para um simples anónimo sem coragem para se identificar.

    "De um atento amigo um até já."

    Se é amigo porque não me diz quem é? Os amigos não servem só para dizer bem, também servem para nos emendar. Assuma-se. Se não se identificar apagarei o seu comentário.

    ResponderEliminar
  7. Sempre gostei das sua postura e neste momento está a assumir uma prepotência perante uma pessoa que está em desacordo consigo; apagar o comentário demonstra um autoritarismo a que já não estou habituado. Ivone Silva

    ResponderEliminar
  8. Não direi nada mais sobre este assunto.

    Relaxem que eu não vou apagar nenhum comentário que eu considere respeitoso.
    Agora, faltas de respeito no meu espaço não tolero. Principalmente se vierem de pessoas que me conhecem, mas que não têm coragem de dar a cara. Não se trata de autoritarismo, antes, educação. Já tinha saudades dos ressabiados.

    Ponto Final.

    ResponderEliminar
  9. Só a título de curiosidade:

    A Ivone Silva é do sexo feminino? Ou gosta simplesmente de falar no masculino?

    Citando Ivone Silva:
    "apagar o comentário demonstra um autoritarismo a que já não estou habituado. Ivone Silva"

    HABITUADO?
    Mau, queres ver que há travestis aqui?

    ResponderEliminar
  10. Gostava que fosse respeitada,quantos já não se enganaram a escrever e não reparando em um lapso.
    Beijinho para si Paulo e para todos os presentes.
    Ivone Silva

    ResponderEliminar
  11. Sem querer meter água na fervura...
    não percebo a reacção esmagadora ao redoma reserva branco, claramente abaixo do esperado, e do seu antecessor. não me parece justo, ser o o rotulo a dar pontuação ao vinho. já o disse do diálogo, e não tenho problemas em dize-lo deste, sendo que sei que estou a entrar no dogma dos vinhos da niepoort, e me ponho a jeito para os defensores da dama.
    agora, isso não me dá direito a opinar, de forma desrespeitosa, ainda por cima em casa alheia, não pondo em causa as opiniões, mas as pessoas.
    De todas as coisas que provou, fiquei muito surpreendido com o vallado 2005 - qualidade-preço= imbativel, uma agradável surpresa, já que o 2004 estava perto de imbevivel ;) .

    Hugo Farto

    ResponderEliminar
  12. Descobri seu blog pesquisando sobre os Douro Boys , porque esta semana recebi em meu restaurante o Ilmo Cristiano Van Zeller .
    Tenho uma casa portuguesa e servi pratos belissímos e receitas com o sagrado Morhua.
    Vou colocar seu blog em meus favoritos.
    Eu tb escrevo sobre vinhos , de forma bem leve e tenho um clube de mulhres que sempre se reunem p degustar.
    Prazer
    Wivianny Merlo

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.